quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Falta-me o sono. Escrevo.
Para falar de que, não sei.
Escrevo para deixar de lado
os achismos de uma vida inteira.
Para aplacar a saudade das coisas
que poderia ter feito.Não fiz.

O coração dos homens é feito planta,
que precisa de água,de luz e de adubo.

O pensamento dos homens é feito semente,
que cresce com o passar dos dias, que morre
se não for cuidado.

As palavras que saem de mim importam apenas
a mim, que gasto saliva ou a ponta dos dedos.
Que faço calo na língua ou nas mãos.Calo-me.
Os meus ouvidos repelem as ondas sonoras
de uma música.

Agora é só cicatriz. E aí então, escrevo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário