quinta-feira, 30 de junho de 2011

Eu não sei o que me espera, mas eu sinto que é bom.
Todo mundo nasce com asas e aos poucos estou aprende a voar.
De cima, tudo é tão bonito.

Meu pai gosta de pássaros.
Toda vez que vejo pássaros lembro dele.
Uma vez eu abri as gaiolas. Devia ter uns 6 anos.
Naquele dia havia aprendido na escola que bonito é bicho solto.
Que passarinho foi feito por Deus, pra voar aonde quiser ,pra escolher uma amada
e cantar aonde estiver.

Hoje em dia tudo é tão diferente, as pessoas, as meninas.
Quando eu era criança achava que estaria
em um palco de madeira, sendo uma bailarina.
Acontece que eu cresci, sou meio desajeitada.
Não sei dar piruetas, mas olha, eu sei fazer uma ótima macarronada.
Gosto de tomar café, de estudar canções e de
relembrar as dores que hoje são cicatrizes,
pra ter certeza que o tempo na verdade é
um remédio , que não arde , não tem gosto,
só me faz sorrir do sério.

Um comentário: